CFDs are complex instruments and come with a high risk of losing money rapidly due to leverage. 68% of retail investor accounts lose money when trading CFDs with this provider.
You should consider whether you understand how CFDs work and whether you can afford to take the high risk of losing your money.

CFDs are complex instruments and come with a high risk of losing money rapidly due to leverage. 68% of retail investor accounts lose money when trading CFDs with this provider.
You should consider whether you understand how CFDs work and whether you can afford to take the high risk of losing your money.

Inflação

A inflação pode desvalorizar rapidamente uma moeda quando os aumentos de preços dos produtos de consumo tornam as unidades da moeda de um país menos valiosas. Manter os níveis de inflação sob controle é trabalho dos banqueiros centrais. Saiba mais sobre as causas.

Como a inflação afeta os mercados financeiros

O nível de inflação é um dos fatores mais importantes que determinam a força de uma moeda. Isso se deve ao fato de a inflação ter um impacto direto na política monetária do Banco Central.

O aumento da inflação obrigará o Banco Central a considerar uma política monetária mais restritiva através do aumento das taxas de juro. Isto acontece porque:

  • Uma inflação baixa demais corre o risco de levar uma economia à deflação.
  • A inflação excessiva diminui o valor real do dinheiro na economia.

Um banco central procurará utilizar a política monetária para regular a inflação a níveis baixos e estáveis, muitas vezes como seu mandato principal.

INFOBOX: Inflação, Desinflação e Deflação

  • INFLAÇÃO – é um aumento geral do nível de preços de um período para o outro, geralmente, medida em uma base anual.
  • DESINFLAÇÃO – É quando há inflação na economia, mas o nível de inflação está caindo. O nível geral dos preços continua aumentando de um período para o outro, mas a uma taxa mais baixa. Por exemplo, uma economia que tem uma tendência de inflação que já foi de 2,0% então cai para 1,5% e, em seguida, para 1,0% está experimentando um período de inflação em queda, ou desinflação.
  • DEFLAÇÃO – É quando a inflação se tornou negativa. O nível geral dos preços diminuiu de um período para o outro. Isto é considerado ruim para a economia. A preocupação é que os consumidores aceitem que a deflação está se instalando, o que faz com que os gastos sejam menores ao acreditar que os preços dos bens serão mais baixos no futuro.

Por que a inflação é tão importante?

Os bancos centrais analisam a inflação e a usam como indicador primário da forma de implementar a política monetária. Um banco central que vê a inflação aumentar estará atento à necessidade de aumentar as taxas de juros para manter o controle dos preços. Um aumento das taxas de juros fará com que seja mais caro contrair empréstimos e, subsequentemente, sufocará a demanda na economia. A diminuição da demanda começará então a exercer uma pressão descendente sobre os níveis gerais dos preços e moderará novamente a inflação.

A inflação pode, portanto, ter um impacto direto na política monetária. Por exemplo, o Federal Reserve dos EUA (o Fed) tem um “mandato duplo” promulgado em lei pelo Federal Reserve Act de 1977.

Uma parte do duplo mandato consiste em promover a estabilidade dos preços e a outra em manter o desemprego baixo. Posteriormente, o Fed estabeleceu uma meta de inflação de 2% para a qual é obrigada a trabalhar. O Banco da Inglaterra também tem uma meta de 2% para o Índice de Preços ao Consumidor, enquanto o mandato do Banco Central Europeu é de uma taxa de inflação “abaixo, mas próxima a 2%”.

Os vários anúncios de inflação

Existem vários lançamentos de dados econômicos ao longo do mês que podem fornecer uma orientação sobre a inflação. Qualquer aumento destes indicadores tende a ser positivo para a moeda nacional e negativo para os preços dos títulos. Os mais importantes são:

Índice de Preços ao Consumidor (CPI)

Este é o indicador internacional aceito de inflação e terá um grande impacto nas moedas e nos títulos nacionais. O CPI manchete inclui preços voláteis de alimentos e energia; portanto, o CPI principal costuma ser um indicador melhor da inflação, à medida que elimina e ajusta os fatores voláteis. Se o CPI manchete permanecer estável enquanto o CPI principal estiver aumentando, isso irá afetar os mercados de divisas e títulos. Você deve observar os dois números e observar predominantemente os dados ano a ano.

Despesas de Consumo Pessoas (PCE)

O PCE é um indicador dos EUA e o preferido do Federal Reserve para medir a inflação. Isso ocorre porque os consumidores respondem por cerca de 70% dos gastos finais nos EUA.

Crescimento médio dos ganhos

Um indicador que mostra como os salários estão aumentando. Partindo do princípio de que o aumento dos salários é um fator-chave na determinação dos padrões de vida, o crescimento médio dos ganhos é um componente-chave no estado da economia. Se o crescimento dos ganhos (nominais) for consistentemente mais alto que o CPI, os salários reais aumentarão e, portanto, o padrão de vida das pessoas estará em ascensão agregada.

No entanto, um forte crescimento salarial também é um indicador provável da inflação futura, uma vez que as pessoas têm mais dinheiro para gastar. Nos EUA, o crescimento salarial é medido no relatório Situação do Emprego (ou seja, o relatório da Folha de Pagamento Não Agrícola) como “Ganho Médio por Hora”, enquanto no Reino Unido, ele é anunciado com os dados de emprego e medido como “Salário Médio Semanal”.

Índice de Preços ao Produtor (PPI)

Também conhecida como “inflação no portão da fábrica” mede a mudança nos preços de venda recebidos pelos produtores domésticos de bens e serviços. A teoria sugere que os varejistas empurrarão os aumentos em seus custos para o consumidor, e ele é, portanto, usado para prever o CPI.

Índice de Custo de Emprego (ECI)

Um comunicado trimestral de dados fornece uma ampla medida do custo da mão-de-obra para os empregadores nos EUA. As remunerações e os salários representam cerca de 70% do custo total do emprego. O ECI também é uma medida de capacidade no mercado de trabalho e contribui para o crescimento dos lucros e, posteriormente, para a inflação.

O impacto da inflação nos mercados financeiros

Os Mercados de Títulos são muito sensíveis às mudanças na inflação, graças ao impacto potencial que elas têm na política monetária e nas expectativas sobre a política monetária futura. Se o mercado de títulos espera que a inflação suba (e, posteriormente, as expectativas de aumento das taxas de juros), os títulos ficarão sob pressão de venda. Isto empurra o preço dos títulos para baixo, o que significa que o rendimento irá aumentar devido às suas propriedades de renda fixa.

Os mercados de divisas também se moverão diretamente com as alterações nas expectativas de inflação devido aos seus estreitos vínculos com a política monetária. O aumento da inflação aumenta a probabilidade de o Banco Central aumentar as taxas de juros. Isto, por sua vez, aumenta a procura da moeda nacional devido à variação das expectativas de diferenciais das taxas de juro, impulsionando os fluxos de “moeda quente”. Portanto, o preço da moeda nacional vai melhorar em relação às moedas de outros países.

O desempenho dos mercados de ações devido a alterações na inflação é incerto. Existem inúmeros fatores a ponderar, dependendo do tamanho da mudança, da direção e do nível de inflação. Se tudo permanecer igual, o aumento da inflação significa o aumento das taxas de juros. No entanto, isso também aumenta as despesas com juros para as empresas que preferem um ambiente de taxas de juro mais baixas, onde é mais barato contrair empréstimos. Posteriormente, uma inflação mais alta pode reduzir os preços das ações.

No entanto, como sempre acontece nos mercados financeiros, nada é totalmente preto no branco.

Start trading now

Register now in 4 easy steps